UM POUCO SOBRE O BIM

As mudanças de direção nos processos de desenvolvimento de projetos são aceleradas pela velocidade que a tecnologia da informação aplicada a engenharia desenvolve novas ferramentas que reduzem o tempo e otimizam o uso de recursos.

Uma ferramenta efetiva que se destaca das demais é a tecnologia BIM (Building Information Modeling). Por meio dela é possível criar um ambiente multidisciplinar onde os componentes de uma edificação podem ser verificados na sua totalidade. Nesse ambiente cria-se um protótipo virtual da edificação onde pode-se simular vários cenários e como a estrutura, instalações, isolamento térmico e afins irão se comportar.

No âmbito da engenharia de estruturas o BIM impacta de maneira direta e benéfica para a melhoria e maximização dos resultados referentes a produção. A agilidade de trocas de informações, verificações de interferências, controle de versões e possibilidade de compatibilização imediata trazem maior confiabilidade e menores erros de concepção geométrica da estrutura.

um do pilares dessa tecnologia é a interoperabilidade entre os vários softwares desenvolvedores de projetos. isso pode ser realizado via arquivos nativos, ou também chamados de proprietários, arquivos intermediários (caso do tqs e revit) e arquivos livres, como o ifc (industry foundations classes).

Mas que raio é essa tal de interoperabilidade?

Nada mais é que o intercambio de informações e modelos entre software e podemos dizer que é um dos alicerces do BIM (Building Information Modeling). Essa troca de informações/modelos pode acontecer de várias maneiras com arquivos nativos dos softwares, IFC's e arquivos intermediários (que é como a TQS trabalha).
Para utilizarmos um arquivo de arquitetura BIM no TQS devemos ou gerar um IFC oriundo do software nativo (Revit, Archicad, etc) ou utilizar o plugin oferecido pela TQS. Esse plugin cria tanto arquivos intermediários do Revit para o TQS quanto do TQS para o Revit e assim está feita a interação entre os programas.
O projeto abaixo por exemplo, ele foi elaborado a arquitetura (CAD) pelo escritório Sabrina Schrader Arquitetura. Após isso, nosso escritório modelou o projeto de arquitetura no Revit, obedecendo todas as medidas contidas no projeto fornecido.
Após isso, criamos via plugin um arquivo intermediário (.rtq) que é lido pelo TQS e cria as máscaras, níveis e coordenadas exatamente iguais as modeladas no Revit. O processo fica muito mais rápido e confiável.
Feito isso é só partirmos para a modelagem estrutural e sempre que possível mantemos um arquivo IFC atualizado da estrutura para verificar incompatibilidades com a arquitetura.
Outro ponto que pesa na balança é a transformação das paredes do projeto arquitetônico em cargas lineares sobre as vigas e lajes. O TQS importa as paredes e as separas por tipos (tais quais as informadas no Revit) e você pode atribuir um peso por metro quadrado para cada uma delas. A carga vai para exatamente onde ela deverá agir e com a intensidade a qual ela foi atribuída.

A ferramenta está aí, é só usar.

Vou deixar o link de 4 vídeos que fiz sobre essa interação dos softwares.

 


https://www.youtube.com/watch?v=-cRHRBIZaUI
https://www.youtube.com/watch?v=I_FxZshnRMw
https://www.youtube.com/watch?v=hrRDu-mJ7tA
https://www.youtube.com/watch?v=lLD6NEgdMDk

Aponte seu celular para os qr codes e veja os projetos modelados pela mdf em 360º.

Avenida Sebatião de Camargo Ribas 1699 - São Cristóvão

Guarapuava - Pr

Fone: 42 9-9900-1386

email - contato@mdfbim.com